Páginas

abril 30, 2013

Augúrios

De dentro do porão interno ouvir e ver coisas sinceras que reluzem
Algo que atrai as abelhas, mesmo que fosse talvez veneno. Olhar afora. Num ponto da inevitabilidade dos excessos. Com a incerteza dos incertos. Dos que não sabem que sabem. Como os que querem, e só desejam o querer.


Nenhum comentário:

Postar um comentário