Páginas

maio 21, 2013

Etimologia feminina do humor (ou minidicicionário da absurdez)


Pensando sobre ser o “meio estado” das coisas, percebi que eu me incluo nessa categoria doida que eu criei. Já que não sou uma vegetariana de verdade, (ainda como peixe e mariscos), logo não tenho um termo entre os que comem carne, e os que não comem, vegetarianos e veganos, os crudívoros, onívoros, macrobióticos... Não posso dizer que sou uma feminista como as que conheço, porque discordo bastante. Acho que podia me colocar como feminista-moderada-debochada... Afinal neologismos servem pra isso, além de acentuar o meio-estado de ser. 

Lésbica também não me representa bem, já tive todo tipo de relação com os gêneros, independente do que existe no meio das calças ou saias. Bissexualidade é restrita; intersexo é muito vago; transsexualidade definitivamente não é a minha. Pansexual, envolve minerais, plantas, vegetais e outros seres sencientes que não tenho tanto tesão.
Androginia me agrada, mas acho que não sou lá muito andrógina, não sei... 

Não há nomenclatura, poderia ser “existencialmentesexual”,  “niilisticamentelibidinosa”, ou antônimo de asceta: “hedonisticamente virtuosa", rs. Por aí vai,  pra quê rótulos mesmo? Pra fazer humor sacana!  Só assim.

                   "Os mitos não tem vida por si mesmos, aguardam que nós os encarnemos"  Albert Camus

Nenhum comentário:

Postar um comentário