Páginas

junho 10, 2013

Diálogo mais romântico de todos os tempos

(Quem disse que Clarice não tem humor?)
 

Ele: - pois é.
Ela: -pois é o quê?
Ele: -Eu só disse pois é!
Ela: - Mas “pois é” o quê?
Ele: - Melhor mudar de conversa porque você não me entende.
Ela: - Entender o quê?
Ele: - Santa Virgem, Macabéa vamos mudar de assunto e já!
Ela: - Falar então de quê?
Ele: - Por exemplo, de você.
Ela: - Eu ?!
Ele: - Por que esse espanto? Você não é gente? Gente fala de gente.
Ela: - Desculpe mas não acho que sou muito gente.
Ele: - Mas todo mundo é gente, Meu Deus!
Ela: - É que eu não me habituei.
Ele: - Não se habituou com o que?
Ela: - Ah não sei explicar.
Ele: - E então?
Ela: - Então o quê?
Ele: - Olhe, eu vou embora porque você é impossível!
Ela: - É que eu só sei ser impossível, não sei mais nada.
          Que é que eu faço para conseguir ser possível?
Ele: - Pare de falar porque você só diz besteira! Diga o que é do teu agrado.
Ela: - Acho que não sei dizer.
Ela: - Não sabe o quê?
Ela: - Hein?
Ele: - Olhe, até estou suspirando de agonia. Vamos não falar em nada, está bem?
Ela: - Sim está bem, como você quiser.


(O silêncio mais contemplativo do mundo. E eu aqui toda derretida por. Ela ultrapassou o simples da beleza e chegou no irredutível do Amor, O essencial, a única coisa que poderia ser. E tem sua graça...! Ahh...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário