Páginas

julho 03, 2013

Já ouviu falar?

Ato Médico. Uma luta entre os profissionais de saúde e os médicos. É assim que a população sabe sobre o assunto.
E o assunto precisa urgentemente transbordar porque vai afetar o atendimento de todo mundo na saúde. São 13 categorias de saúde* contra a soberba médica, que invade outras áreas de conhecimento que não são de seu domínio, nem prática. Acupuntura que é uma prática milenar só pode ser prescrita após o atendimento por um médico, o parto normal e humanizado, só por autorização médica. O conceito de equipes multiprofissionais, que existe como ganho e valorização dos diversos profissionais que cuidam da saúde estão perdendo espaço pra uma reserva de mercado, e uma ridícula e imprópria atuação do Conselho Federal de Medicina, contra a lógica e o bom senso, onde cada um tem seu direito de atuação pela melhoria da saúde dos pacientes.
As questões de “invasão cirúrgica da derme, epiderme, e etc..” tem fundamento em quem é que vai operar, e profissionais de Optometria e Cirurgia Odontológica tem seus motivos aí. Os profissionais de Psicologia, vão ter restritos sua avaliação diagnóstica de doenças que são de seu campo de trabalho como depressão, esquizofrenia, e outros transtornos mentais.
O Conselho Federal de Enfermagem explica que enfermeiros e fisioterapeutas ficam proibidos de fazer diagnósticos e prescrever tratamentos e acusa a lei de colidir com as portarias do Ministério da Saúde, que prevêem a realização de consultas pela categoria para a identificação de doenças como hanseníase, tuberculose, hipertensão e diabetes.
E cada uma das categorias de saúde, cada uma com suas especificidades tem proferido, alertado, reclamado à seu modo, sobre a invasão e pretensão de superioridade dos profissionais de medicina sobre outros profissionais de saúde; esquecendo-se que a terminologia “Equipe multidisciplinar” não é um conceito apenas ético, como uma determinação da Organização Mundial de Saúde, e das diretrizes do SUS, como também do Ministério de Saúde, onde mais profissionais deveriam estar se posicionando contra.

O projeto tem 11 anos que vota e arquiva, torna a votar, e agora aprovado pelo Senado, aguarda que a Presidenta Dilma sancione pra entrar em vigor.
Dia 11/06, último dia antes dessa aprovação, nova manifestação em Salvador sobre o Ato Médico, juntamente com outras capitais do Brasil, esperando que a população também participe do que diz respeito à saúde dela mesma.

*Categorias de saúde prejudicadas pelo PL Ato Médico(além da população):
Psicologia, Fonoaudiologia, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Enfermagem, Serviço Social, Nutrição, Biomedicina, Radiologia, Educação Física, Sociedade Brasileira de Optica e Optometria.

Sites:


Nenhum comentário:

Postar um comentário