Páginas

outubro 04, 2013

Florescia

No momento em que a menina pôs os olhos na flor,
imediatamente coloriu-se de amarelo, vermelho e rosa
A transfusão de ornamentos fez com que estivesse ligada
como um cordão, da raiz ao umbigo.
A metamorfose foi completa e respirou pelos poros da flor,
sua coluna-caule ramificava suas terminações sensíveis
e sentia os sulcos da terra envolvendo e se fechando sobre si:
tão plantada estava.
Sua cor e odor agora eram os do néctar vivo que atraía as abelhas,
as formigas e beija flores.
Sentiu a delicadeza do toque, e deixou que lhe sugassem seus líquidos,
de certa forma beijaram-se, a menina-flor e sua extensão folhosa,
era essa afinal sua essência, natural.





Um comentário:

  1. Essência primaveril com toque de poesia e delicadeza, como quem acorda cedo, ainda com o sol e sorri, porque simplesmente basta estar em si...

    ResponderExcluir