Páginas

janeiro 13, 2014

Minha Árvore

Pesquisando sobre a Árvore da Vida, entre muitos textos referentes ao cristianismo, encontro esse aqui, que me lembrou trabalhos feitos anos atrás, com um grupo de mulheres que participei -Transformare, fazendo nossa biografia em setênios, cada setênio dividido em escritos, pinturas, trabalhos manuais, e exposição em roda, com Vânia M. na  Lagoa das Cores. Ultimamente, tenho voltado a este símbolo por muitas razões, (uma delas é estar próxima dois anos de completar o quinto setênio... ).
Na alquimia, a Árvore da Vida é formada por um eixo central, composto pelas três substâncias, e pela roda dos quatro elementos: Fogo, Terra, Ar e Água.
Este eixo central pode ser entendido como as três partes principais de uma árvore: a raiz,  associada ao Sulphur;  o tronco, associado ao Sal; e a copa, associada a Mercurius .
Da mesma forma, também é possível relacionar as três substâncias aos sistemas do corpo. Sulphur (raiz), representa o sistema digestivo; Sal (tronco), refere-se ao sistema circulatório, apoiado pelos sistemas circulatório e urinário, sendo que o primeiro se relaciona com a copa, e o segundo com a raiz. Por fim, Mercurius (copa), representa o sistema linfático.

Durante o desenvolvimento de uma pessoa, a Alquimia considera três estágios iniciais, os setênios, relacionados à Arvore da Vida: de 0 a 7 anos, a ênfase está na Raiz; dos 7 aos 14 anos, no Tronco; e dos 14 aos 21, na Copa. Dos 21 aos 28 ocorre uma integração dos sistemas, e a partir daí, até os quarenta e nove anos, um terço da existência física se completa. A partir dessa etapa, a cada sete anos, os sistemas seguem um ritmo de auto regeneração.
Já os elementos, definem o movimento em torno do eixo central. Fogo e Terra, na região da raiz. Ar e Água na copa, e todos os quatro elementos no tronco. A Árvore precisa da dinâmica dos elementos para crescer e se desenvolver: de uma terra fértil, da luz e ar, e da água. A Árvore se alimenta a partir das raízes levando o alimento pelo tronco até os galhos e ramos. Cada substância tem seu próprio movimento, assim também a árvore da vida: na raiz a contração; no tronco a estabilização; e na copa a expansão.
Tirado de Taoquimia.Net

Nenhum comentário:

Postar um comentário