Páginas

maio 20, 2014

"Se o mundo inteiro está cheio de espinhos,
o coração dos amantes é um roseiral.
Se a roda parasse de girar,
o mundo dos amantes continuaria a se mover.
Se todos os seres ficassem tristes, a alma dos amantes
permaneceria nova, viva e leve.
Onde houver uma vela apagada, que seja dada ao amante,
pois ele tem cem mil luzes".
Rumi

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Penso que para além poções e feitiços que usamos, talvez o encantamento não esteja somente em caldeirões e objetos mágicos, hinos e canções, ou poemas, como o que utilizamos, isso é para potencializar seus efeitos. Aquilo que chamamos encantamento ou magia está além de livros e rituais, e práticas guiadas, porque estas são para realizar desejos, pedidos, agradecimentos, celebrações... mas num poder pessoal, interno, está na pessoa.
      Está no poder que ela tem de cativar, criar laços, vínculos e despertar em outras, mais do que sensações de bem estar, de bondade e de prazer... Despertar o que há de melhor nela mesma, e no outro. Acordar em si diversos olhares, percepções em volta e sobre outros que restauram uma totalidade.
      É essa totalidade pessoal que influencia e se encarrega de desenvolver em outras pessoas. Há pessoas que imediatamente conhecemos, e disparam noutros capacidades antes adormecidas, de empoderamento, de beleza, e sem perceber, inconscientemente estamos agindo em prol de humanizar.
      Vemos com uma lente atenta, de apaixonamento em pessoas, lugares, e vida aqui e ali.
      Eros e Thanatos são simultâneos, coexistem em nós, e nós o recriamos em ações e comportamento. E agimos segundo nossas pulsões a todo momento, todos os dias.
      Evoluir pra mim significa olhar pra outras pessoas por este aprimoramento de estar no mundo, aperfeiçoamento que em degraus e escalas infindáveis, de rede.
      Somos esse continuum enredado.

      Excluir