Páginas

junho 30, 2014

São João na roça, na cidade e no mato!

























Tudo que é bonito, que é gostoso pra os olhos, pra boca , pro coração. Tudo que alimenta os sentires, os pensares, livre e leve: AMAR - Associação das Mulheres Artesãs Riocontenses, Tamara no leito de um santuário (sim, clareira escondidinha numa trilha), Cachoeira do Fraga, Ponto de Cultura Ciranda de Bonecos Rio de Contas, caminho para a Cachoeira do Véu de Noiva, Livramento e Rio de Contas, Tami na entrada do Teatro em refoma de Rio de Contas, Museu Zofir Brasil, Do alto da Cachoeira Véu de Noiva - pico de 1750 metros de altura (esses números variam conforme a fonte, mas a cachoeira está num dos lugares mais altos do Brasil, próximo ao Pico das Almas, muuuito alto, você se sente uma alma mesmo.. fotos de baixo, e lá de cima ao lado dela), Entrada do Raposo, meu mini pão de abóbora, luz em Espaço Imaginário e legendas da expo fotográfica no local,  Igreja barroca em Rio de Contas, caminho do Raposo, Santuário natural, árvore também nasce em pedra!, Véu de Noiva nas duas seguintes, Mesa com frutas, frutos e gostosuras da época- Piatã, mastro de fitas tradicional de Beltane, aqui em uma deliciosa versão para a melhor idade, no São João de Piatã, Eta da Literatura no teatro de época, e boneca de pano em Abaíra.

Fotos que não tirei, mas guardo na memória as delícias de manteiga de garrafa, leite de vaca quentinho num frio de 11º, pão brevidade que conheci e farei! Requeijão feito lá, café de Piatã, cheiros e cores de uma feira de manhã cedinho, com muitos temperos(lembrei da frase que dizíamos no MST, "se o campo não planta, a cidade não janta", e é bem certo) um nhoque de abóbora que comecei e se transformou em pãezinhos distribuídos, geléia de amora ...O pequi! Típico da região de Rio de Contas, cidade rica de muitas belezas.
Quando passo nestas cidades quero levar mais que fotos de passagem, levo e deixo lembranças, conversas, um cafezinho, risadas, trocas...com as pessoas da região, pra assim dividirmos juntos, relação de aprendizado. Assim é.

Fortaleza

Hoje acho que é mais corajoso aquele que diz "não sei", "tenho medo", preciso de ajuda aí".
E não é tão fácil mostrar sua vulnerabilidade. Não é fácil mostrar-se frágil. Há o medo de se mostrar, há a repressão social enredada. As convenções, os pressupostos, as expectativas. Há ainda, um brilho, aura ou luz, quando se aproxima do que nos faz "fortes" ou "fracos", há um retorno à lugares obscuros, pouco explorados; e é saudável tentar. É bom errar. E é corajoso dizer isso com verdade. O verdadeiro guerreiro mora aqui. Quando humildade não é abusiva, nem forçada, é autoconhecimento válido e benéfico.
De certezas, quase tão certas quanto a ambiguidade prepotente, prefiro ficar com a simplicidade de me habituar com ser em metamorfoses.


junho 22, 2014

Álbum de Família




*Família Futebol Farofa, Filhos, Drinks, Sorrisos e Afins.. Clube.  (rs)

   
Amo essa família, grande e doida. (E com 500 álbuns, não podia escolher, é sem fim..) Tenho o direito de guardar a risada tanto quanto a lágrima, e tudo é verdadeiro. E tudo é perdoado. E recomeça. Bom é ter saudosismo do que nos importa e é valioso . Pra aqueles que querem e desejam bem querer.  

Legenda:... .  De 74, indo e voltando até 84. 
Imagens tiradas na Barra-Salvador, São Gonçalo dos Campos-Ba, Itacimirim, etc.. 

Sobre o blog Dancing Barefoot

Alguns avisos que são pertinentes de lembrar, a todo e a qualquer leitor(a) que por aqui passar;
Este blog não tem interesse, intenção, ou função de:
  • Agredir ou ofender a ninguém. Absolutamente.
  • Trazer mensagens ocultas ou subliminares à terceiros.
  • ser "mural de recados" codificados ou explícitos
  • dar/trazer  "lições de moral" direcionadas.
  • incitar qualquer forma de violência ou discursos de ódio à; raça, crença, religião, orientação, gênero ou outros semelhantes. 
  • Qualquer influência; moral, ideológica, religiosa, política, etc : é inteiramente pessoal e da responsabilidade de quem o escreve, sejam autores terceiros, ou eu mesma.
                 As idéias contidas aqui, são reflexo da ética e valores pessoais.
                 Poemas e ensaios dizem aquilo que estão dizendo, nem mais, nem menos.
                 Quaisquer outras interpretações, são responsabilidade e discernimento do leitor(a).

Este aqui, é um espaço de paz, reflexão e sonhos.


junho 19, 2014

Clarice,


Aos que gostam. E aos que gostam de ler. Um dos capítulos fala sobre ser chamada de bruxa, e o convite pelo qual foi formalmente à Bogotá num excêntrico Congresso sobre Bruxaria. A saída da família da Ucrânia pela devastação da guerra bolchevique-os inúmeros pogrons, o recomeço no Brasil, sua infância no Recife, o início na literatura,  uma retrospectiva histórica dos tempos no Brasil, a história entre cada publicação dos livros, e sua necessidade de pertencimento, e muitas (possíveis, prováveis) especulações sobre ter nascido para curar sua mãe, uma profunda reflexão e um estudo de sua vida.

Clarice, uma biografia de Benjamin Moser,  em uma entrevista à Ed. Cosac Naify.


junho 18, 2014

Permacultura

Solos sãos, plantas idem, alimentos e pessoas saudáveis. Manejo ecológico, recuperação de agroflorestas, cuidado com água e lençóis freáticos, lixo, SAF, e outros. A agricultura regenerativa é uma sustentabilidade possível, também em espaços reduzidos.
Aprenda mais no IPB

Grande Poder



O nosso deus corrige o mundo
pelo seu dominamento sei o que a terra gira pelo seu grande poder
grande poder com o seu grande poder.

A terra deu, a terra dá, a terra cria
Onde a terra cria, a terra deu, a terra há
a terra voga, a terra dá o que tirar
a terra acaba com toda má alegria
a terra acaba com o inseto que a terra cria
nascendo em cima dessa terra dessa terra há de viver
vivendo nessa terra que essa terra há de comer
tudo que vive nessa terra
nessa terra é alimento
Deus(a) corrige o mundo pelo seu dominamento
a terra gira com o seu grande poder
grande poder, com o seu grande poder..

porque no céu a gente vê uma estrelinha
aquela estrela nasce e se põe às seis horas
quando é de manhã aquela estrela vai embora
tem uma maior e outra mais miudinha
tem uma acesa outra mais apagadinha
seis horas da noite é que pega a aparecer
quando é de manhãzinha ela torna a se esconder
só de noite ela brilha em cima do firmamento
porque deus corrige o mundo pelo seu dominamento...

o homem aplanta um rebolinho de maniva
aquela maniva com dez dias tá inchada
começa a nascer aquela folha orvalhada
ali vai se criando aquela obra positiva
muito esverdeada muito linda e muito viva
embaixo cria uma batata que engorda e faz crescer
aquilo dá farinha pra todo mundo comer
e pra toda criatura vai servir de alimento
deus corrige o mundo pelo seu dominamento...
A terra gira com o seu grande poder
Grande poder, com o seu grande poder.

(Composição Mestre Verdelinho. Imagem abundância, Gaya)

Como Riobaldo, eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa.
Ou como Clarice, "sei de muito pouco. Tenho à minha frente tudo o que não sei, e por ser um campo virgem - está livre de preconceitos. Tudo o que não sei é minha parte maior e melhor: é minha largueza.
É com ela que eu compreenderia tudo. Tudo o que eu não sei constitui a minha verdade."

Na magia como na vida, acho que este é o melhor sentimento. Sou como uma criança que quer saber sempre mais, jamais me saciarei. Porque uma dúvida precede outra, e uma resposta é resposta somente à uma parte. O encanto é descoberta.  Tenho `a minha frente um mundo de descobertas. Tira um véu fininho-invisível de cima das coisas que é terno espanto.  É uma criança no melhor da palavra, sem infantilizá-la, sem minimizar sua   sabedoria: a semente da curiosidade do mundo inteiro, vive aqui.                                                                 (E ela é bem bonita...!)                                 


Los perritos...


Luna Lunera de banzo, depois de brincar.














       São grandes, mas pra mim ainda filhotes ..

Espíritos das florestas e bosques.

Também nos jardins e terrenos. Se um dia você encontrar um desses bichinhos exóticos, de cor e formas, talvez tenha encontrado espíritos das florestas. Achei na web, do livro The Spiderwick Chonicles care and feeding of Sprites.

Casa das fadas!

















Com as chuvas constantes, e o sol suave, os cogumelos, as casinhas de fadas aparecem, e outros bichinhos na terra e no ar... Onde há muita umidade é mais fácil de nascer, assim como em tufos de grama. Deixe oferendas, ponha o incenso musgo de carvalho (mesmo que não tenha carvalho por perto, rs, e sim por causa do cheiro amadeirado/âmbar como os cogus, assim como os que nascem nos pés dos coqueiros - orelha de pau)
e faça o pózinho das fadas com ervas, espalhe pelo terreno, que ele fica lindo, lindo de branco, cinza, e marrom!

Obs importante: os cogumelos que nascem em nosso terreno normalmente não são comestíveis, e sim venenosos. Não vão te matar, mas podem dar alergias, diarréia, tontura, visão turva ou embaralhada, etc.
Se estiver procurando por alucinógenos não seja irresponsável, e procure orientação, esteja consciente do que são plantas sagradas - os enteógenos, e nunca faça isso se não souber ou não tiver certeza do que procura. Os comestíveis, shiitake , hiratake, fungui, dentre outros precisam de uma estufa e cuidados específicos; se cria para vender em restaurantes, portanto se for degustar procure um bom lugar para comer, ou um supermercado com seção gourmet. Acima em Itacimirim, são para serem apreciados, parte de um altar aberto ao ar livre.