Páginas

junho 30, 2014

Fortaleza

Hoje acho que é mais corajoso aquele que diz "não sei", "tenho medo", preciso de ajuda aí".
E não é tão fácil mostrar sua vulnerabilidade. Não é fácil mostrar-se frágil. Há o medo de se mostrar, há a repressão social enredada. As convenções, os pressupostos, as expectativas. Há ainda, um brilho, aura ou luz, quando se aproxima do que nos faz "fortes" ou "fracos", há um retorno à lugares obscuros, pouco explorados; e é saudável tentar. É bom errar. E é corajoso dizer isso com verdade. O verdadeiro guerreiro mora aqui. Quando humildade não é abusiva, nem forçada, é autoconhecimento válido e benéfico.
De certezas, quase tão certas quanto a ambiguidade prepotente, prefiro ficar com a simplicidade de me habituar com ser em metamorfoses.


Nenhum comentário:

Postar um comentário