Páginas

julho 23, 2014

Cem Zen.

Conheci um praticante esforçado de yoga
e o esforço o impedia de voar.
Conheci um compenetrado adepto da meditação
e a compenetração o impedia de voar.
Conheci um devotado ritualista da religião
e o ritual o impedia de voar.
Conheci um atento observador da ego trip
e a trip do ego o impedia de voar.
Conheci um caminhante que não se esforçava
nem se compenetrava,
ritualizava, teorizava ou observava o próprio
caminhar ou caminho.
Quando olhei, parecia um homem que andava
mas é possível que fosse um homem
que simplesmente voava.
                    Ulisses Tavares.


Nenhum comentário:

Postar um comentário