Páginas

agosto 01, 2014

O Especismo.




As pessoas vêem como aleatória a escolha de comer ou não carne. Mas é um escolha política. O Especismo significa que uma espécie é superior às outras, e por essa razão, está no direito de explorar e escravizar outras espécies, como os animais. É achar que o homem - humanidade- está no centro. A visão antropocentrista. Está na mesma categoria de dominação que o racismo, o machismo e a homofobia. Segue a mesma lógica de domínio e subjugo, das formas mais sutis às mais explícitas. Se há séculos atrás, homens e mulheres negros eram escravizados, e submetidos à tortura, apenas por serem negros, e portanto inferiores, os senhores de engenho tinham amparo da sociedade escravista porque a cor de pele negra era sinônimo de objeto, de coisa, não de ser humano. Depois de libertos, os escravos "livres" ainda não tinham seus direitos reconhecidos porque eram objeto, e coisa que não é humana, não tem sentido ter direitos. Se hoje em dia existem grupos e pessoas vinculadas à movimentos em defesa dos direitos dos negros, é porque o preconceito de inferiorização persiste por séculos. Da mesma forma, as mulheres eram propriedade primeiro do pai, e depois do marido. Ainda hoje mulheres são submetidas a todo tipo de abuso, tortura psicológica, e maus tratos somente porque não se sujeitam à prática do machismo. Quase todos conhecem ou leram histórias de mulheres no oriente médio, e em locais da África, onde há sociedades inteiras que concordam que bater, humilhar e matar é corretivo para comportamentos discordantes. Homens e mulheres homossexuais já foram considerados doentes mentais pelo poder outorgado pela clínica psiquiátrica. O DSM, livro que norteia a prática psiquiátrica tinha antigamente, entre suas desordens catalogadas, os transtornos da identidade sexual, como uma perversão do comportamento homossexual.  O Estado, e a clínica regularizavam a prática discriminatória que levavam muitos homens e mulheres a serem presos por condutas ¨impúdicas, obscenas¨. E muitos "tratados" como doentes por eletrochoque e medicalização pesada para curar sua falta de vergonha - o desvio. A psiquiatrização do divergente.  O Especismo, segue o mesmo raciocínio que põe animais, negros, mulheres e gays/lésbicas como desviantes, marginais, perigosos, doentes, inferiores... e causadores de malefícios à sociedade padrão. E usofruto da mesma sociedade.

Quando alguém pergunta porque não comer carne, está embutido nesse ato uma escolha política. E pessoal, não impositiva. Talvez não seja muito, é uma das maneiras de se dizer não ao Especismo. E dizendo isso, é possível que a situação mude. Mas acho que muda quando o olhar mudar de coisa, objeto, para ser vivo, que existe para si mesmo. . Com o tempo e a informação.


 As imagens acima, e outras 33 imagens de trabalhos publicitários de entidades que condenam práticas do Especismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário