Páginas

junho 19, 2015

Sub versiva


poesia
quando chega
_____Não respeita nada.
Nem pai nem mãe.
_____Quando ela chega
de qualquer de seus abismos
desconhece o Estado e a Sociedade Civil  
 infringe o Código de Águas
_____ relincha
como puta
____ nova
____ em frente ao Palácio da Alvorada.
E só depois
reconsidera: beija
______nos olhos dos que ganham mal
______ embala no colo
______ os que tem sede de felicidade
______ e de justiça
E promete incendiar o país.


Ferreira Gullar


Personal Che



Che pode ser um santo, um revolucionário, um terrorista, uma vítima, um fashionista, um símbolo da pop art, top model, sex symbol, até mesmo ícone mercantilista pro capital moderno (arrepiem-se!)... por aí até onde o imaginário alcança. O tema não é quem o Che foi, ou sua história pessoal. Mas o o que ele se tornou no imaginário das pessoas, no 'consciente coletivo', e em suas representações simbólicas, bem reais... 


¨Personal Che é um documentário de 2007, dirigido por Douglas Duarte e Adriana Marino onde Diversas pessoas ao redor do mundo, reinterpretam a lenda Che Guevara. Do rebelde que vive em Hong Kong e luta contra o crescimento do país, ao neo-nazista da Alemanha que prega a revolução, passando pelo cubano que odeia Fidel Castro. Depoimentos que provam que o símbolo histórico do revolucionário argentino sobrevive até hoje. Mas como todo símbolo, cada um o percebe de uma forma, muitas vezes de maneiras bastante contraditórias. Muitos filmes tentaram revelar a verdade por trás do mito de Che Guevara. Este documentário, pelo contrário, tenta explorar o mito por trás da verdade¨.

Meu Che Guevara representado aqui com trans-traços.

junho 16, 2015

Slip.





Como o corpo é leve. Como libera a leveza que nele contêm.
 A mente sua extensão, o corpo seu recurso
Mil peças, mil moléculas moles, mil vezes dizendo...
Dizendo, dizem, dizem, sem falar. 
Dizer com movimento. Move on. 



Nymphaeum

William Adolphe Bouguereau - The Nymphaeum




''A vida é tão bonita
basta um beijo e a delicada engrenagem movimenta-se
uma necessidade cósmica nos protege''                                      
Adélia Prado

Hayv Kahraman, Hold Still, 2010.

TrancendentArt


 De Suzanne Valadon, La Chambre Bleue. 1923.


Pride

Raphael Perez


PÊSSEGO

Proust
Só de ouvir a voz de Albertine entrava em 
orgasmo. Se diz que:
O olhar de voyeur tem condições de phalo
(possui o que vê)
Mas é pelo tato
Que a fonte do amor se abre.
Apalpar desabrocha o talo.
O tato é mais que o ver
É mais que o ouvir
É mais que o cheirar.
É pelo beijo que o amor se edifica.
É no calor da boca
Que o alarme da carne grita.
                                                                 E se abre docemente
Como um pêssego de Deus.

Manoel de Barros.

'Poemas Rupestres', Ed Record, 2004, RJ.






junho 10, 2015

Notas do Além

"A tradição islâmica proíbe tomar vinho na Terra, mas o Corão promete vinho incessante no Céu. O Corão, que condena o adultério na Terra, também promete belas virgens e gentis mancebos, disponíveis em quantidade, para o gozo eterno no Jardim das Delícias que aguarda os mortos virtuosos.

A tradição católica, amiga do vinho no Aquém, não oferece vinho no Além, onde os eleitos de Deus serão submetidos a uma dieta de leite e mel. E segundo o ditame do Papa João Paulo II, no Paraíso os homens e as mulheres estarão juntos, mas "serão como irmãos".
Por influência da vida ultraterrena, ou por outros motivos, há trezentos muçulmanos mais do que os católicos.

     O Turismo do Depois
  Enterros celestiais, preços terrenos. Por doze mil e quinhentos dólares, você pode ter seu túmulo no Vale do Silêncio: "descanse em paz. Na lua.", oferece a empresa norte-americana Celestis. Inc., que já tem três satélites funerários em órbita. Os foguetes levarão as cinzas dos clientes, partindo da base de Cabo Canaveral. Por um preço adicional de cinco mil e seiscentos dólares, a empresa Earthview oferece um vídeo de lançamento e garante o envio de um epitáfio digital a uma estrela que será batizada com o nome do finado(a).
  Estes foram os dois primeiros epitáfios enviados ao céu:
  "Que vista magnífica."
  "Meu espírito está livre para elevar-se"
 

O Aquém
Estimado senhor Futuro,
de minha maior consideração:

Escrevo-lhe esta carta para pedir-lhe um favor. V. Sa. haverá de desculpar o incômodo. Não, não se assuste, não é que eu queira conhecê-lo. V. Sa. há de ser um senhor muito ocupado, nem imagino quanta gente pretenderá ter este gosto; mas eu não. Quando uma cigana me toma a  mão, saio em disparada antes que ela possa cometer essa crueldade.

E no entanto, misterioso senhor, V. Sa é a promessa que nossos passos perseguem, querendo sentido e destino. E é este mundo, este mundo e não outro mundo, o lugar onde V. Sa nos espera. A mim e aos muitos que não cremos em deuses que prometeram outras vidas nos longínquos hotéis do Além.
 Aí está o problema senhor Futuro. Estamos ficando sem mundo. Os violentos o chutam como se fosse uma pelota. Brincam com ele os senhores da guerra, como se fosse uma granada de mão; e os vorazes os espremem, como se fosse um limão. A continuar assim, temo eu, mais cedo do que tarde, o mundo poderá  ser tão-só uma pedra morta girando no espaço, sem terra, sem água, sem ar, e sem alma. 

É disso que se trata, senhor Futuro. Eu peço, nós pedimos, que não se deixe despejar. Para estar, para ser,
necessitamos que V. Sa. siga estando, que V. Sa. siga sendo. Que V. Sa. nos ajude a defender sua casa, que é a casa do Tempo. Faça por nós esse favor. Por nós e pelos outros: os outros que virão depois, se tivermos um depois.

Saúda V. Sa. atentamente,
Um terrestre."



Feliz reencontro com um livro perdido e recém-achado, O Teatro do Bem e do Mal, 2001, de Eduardo Galeano, na limpeza dos livros da prateleira. Fazer faxina, tem suas recompensas, agora eu descubro... O que não descubro, nem me escapa de perguntar é: Quem nos 'salva' de nós mesmos?
Imagem Jardim das Delícias Terrenas, de Hieronymus Bosch.