Páginas

novembro 21, 2015

c.ps.

Quem é você pra me julgar
Eu sou aquela que tem xxx anos, e não diz o nome
os nomes são ditos e nenhum tem significado
eu espero...
eu esperava que nós tivéssemos chance
eu ainda aguardo um chamado.
Você ouve daí..
Daí de longe nós somos os mesmos que ouvimos,
e esperamos.
Es pera espera espera espera espera espera.
Não vou viver tanto, daí de longe, escuta...
Derrama, espalha, faz forma
um copo, uma tábua, recipiente...
Espinhosa, estridente, aguda e avessa, que formato eu teria?
Que forma eu posso ter, com  tantos quereres,
os anseios vem tão de longe, quanto de dentro,
querem querem querem, querem,
estamos todo juntos, aqui!
Anseiamos pelo bem da sua vida, anseiamos igualmente pela vida não despertada daquilo que não despertares... Acorda de teu sono de prazeres, desperta do seu sono de alheiamento, desperta de onde estiveres.... de tão longe vês o teu outro, o teu amigo, o teu colega, o teu próximo... onde você está que nada vês? Desperta de teu sono profundo e do alheiamento, eu te dou o anseio do outro, que vibra a vontade que de você se dará...

faz como queres...
Água não responde mais,
Não queres mais formato que cai
inverteu-se
Quem és, ainda és forma e formato: água.
Amor - de Francesco Clemente
Agora: nenhuma dor vai te atingir, nenhuma onda vai te arremessar, nem teus olhos ficam acesos,  semicerrados, nem teus seus seios encolherão, ou seu corpo inteiro se expandirá.
Você ainda tem medo?
acostumada, revelada, desnuda, o que sobra
o que ela queria mesmo no início..
Você lembra?
Lembra?

Nenhum comentário:

Postar um comentário